Desafios da Democracia: reunir pessoas do jeito certo

0
741

Reunir pessoas com as motivações certas, em ambientes adequados e com as liberdades certas. Eis o maior de todos os desafios da nossa democracia. Enquanto não aprendermos isso vamos continuar convivendo com a corrupção, a desigualdade social, a degradação ambiental e a violência crescente.

O futuro que queremos não será construído por nenhuma das atuais instituições políticas

Você pode estar perguntando agora: Mas Hélio, por que saber reunir pessoas é o maior desafio de nossa democracia? Porque as mudanças que nós queremos e precisamos não serão geradas em nenhum gabinete político. O futuro que queremos não será construído por nenhuma das atuais instituições políticas. Afinal, como esperar que aqueles que se elegeram para roubar, sejam os responsáveis pelo fim da corrupção? Como esperar que aqueles que só pensam em seus próprios bolsos estejam preocupados com a má qualidade da educação dos nossos filhos? Como esperar que aqueles que roubam milhões do dinheiro público, e têm acesso à melhor medicina que o dinheiro pode comprar, estejam preocupados em resolver o caos da saúde pública em nosso país?

Só temos uma única saída: a colaboração. Precisamos aprender a colaborar para trabalhar juntos, em comunidade, na construção do futuro que queremos. Mas isso não será feito de qualquer jeito. É preciso aprender a nos reunir da maneira certa. Precisamos aprender a configurar os espaços de colaboração para restabelecer a confiança entre nós e redescobrir o prazer de estarmos juntos construindo e compartilhando nossas vidas em comunidade.

Responsabilização coletiva e a infraestrutura nacional de colaboração cívica

O futuro que queremos só será construído mediante um amplo e profundo processo de responsabilização coletiva. Somente quando todos se sentirem responsáveis pelos destinos de suas comunidades, nós seremos capazes de caminhar na direção certa para enfrentar a complexidade dos nossos desafios coletivos.

Este processo começa quando sairmos dos nossos casulos e nos unirmos em comunidade para compartilhar nossas vidas com nossos vizinhos. Quando nos reconectarmos em comunidade para construir laços de confiança e respeito ao próximo.

O primeiro passo que eu proponho nessa caminhada é a criação de uma Infraestrutura Nacional de Colaboração Cívica. Composta por espaços públicos e semi-públicos de convivência comunitária. Espaços onde todos sejam bem-vindos e a voz de todos tenha a mesma importância. Mas isso é assunto para o próximo post.

Até lá!

Compartilhar
Hélio Teixeira - Cientista-chefe do Centro de Estudos e Pesquisa em Ciência de Dados e Inteligência Artificial do IHT - é um estudioso da aprendizagem e da criatividade humanas como processos segundo ele "participativos e sociotecnicamente distribuídos." Sua pesquisa busca entender o que ele chama de "estruturas sociotécnicas de pertencimento necessárias à emergência da aprendizagem e da criatividade nos grupos humanos, concebidos como sistemas complexos." Ele adota uma abordagem transdisciplinar, articulando saberes da ciência da complexidade, ciências da aprendizagem, psicologia social, design participativo, inteligência artificial e psicologia cognitiva. Cientista de dados especializado em modelagem de dados e inteligência artificial algorítmica. Apaixonado por Modelagem Baseada em Agentes, com predileção pelos ambientes Mesa/Python e NetLogo, e pelo desenvolvimento de algoritmos de inteligência artificial. É fundador do Instituto Hélio Teixeira (IHT), do ColaboraLab e do Programa Letramento Tecnológico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here